Artesanato e décor na receita de um espaço gourmet

Assim como nas receitas que um espaço gourmet sedia, a medida precisa nos ingredientes garantiu um espaço que faz jus ao nome: Metamorfose. A obra homônima, do artista Juliano Lopes, batiza o projeto da HB Interiores, assinado pelas arquitetas Heloisa Bocorny, Juliana Carvalho e Camila Sanguiné para a Casa Cor RS 2018. 

Uma pitada de rusticidade recebe linhas contemporâneas e a madeira que normalmente reveste o chão foi parar no teto em nome do aconchego. Telas de palha natural foram coloridas e modernizadas para contrastar com as paredes brancas, que contornam as paredes com leveza. Respingos de cor surgem, vibrantes, em peças de decoração que valorizam a produção local e o artesanato brasileiro.

 

Fotos: Jean Joris / Casa de Alessa

 

Logo acima da imponente bancada, onde o mármore reveste o tampo e toma conta também das gavetas, um escultórico centro de mesa da goiana Gica Castro cativa atenção. No centro da mesa de oito lugares, as kokedamas reforçam com ar inusitado o conceito da Casa Viva: a técnica japonesa de cultivo presenteia o ambiente com uma série de peças orgânicas e curiosas. Variante do bonsai, o arranjo compreende uma esfera de terra recoberta por musgo e envolta por um fino fio de nylon, fornecendo nutrientes para a espécie em seu centro por longo período.

Abrigado pinhões e bergamotas, os bowls de cerâmica da designer Carolina Peraça reforçam a identidade regional. Narrar histórias através de elementos decorativos é uma assinatura do escritório e as peças exclusivas da Casa de Alessa se alinham fielmente a essa premissa.