Um ‘pátio externo’ para contemplar o céu na companhia do design

À sombra da grandiosa Figueira brotou um espaço que se prostra à contemplação do céu e fomenta a sinergia com a natureza. É a arquiteta Karina Ritter que assina o projeto Pátio da Figueira, em exposição na capital.

Assim como os galhos tocam o telhado e encobrem a casa de majestosa sombra, a natureza toca o coração. Ao fundo, grandes telas espelham recortes da árvore, um engenhoso meio de lembrar que arte e vida são indissociáveis. 

 

 

Paredes e muros sustentam jardins verticais, um elemento chave do paisagismo. O complemento vem em peças decorativas, um recurso normalmente usado em interiores que ganha presença e imponência em espaços externos. O motivo: imbuir de alma cada recato, perpetuar histórias e firmar o bem-estar.

Resplandecendo no centro do espaço, uma peça feita à mão pela designer mineira Regina Medeiros com quase um metro de diâmetro é o ponto focal da varanda coberta. O trunfo da artista é a utilização de metais que resultam em uma alquimia dos minerais com óxidos e, consequentemente, infinitas possibilidades de texturas e cores aplicadas ao vidro.