Divergente | Convergente

 

André Ferri e Ricardo Rangel, dois jovens designers mineiros, expuseram suas criações aqui na Casa de Alessa entre 20 e 27 de julho. A exposição Divergente | Convergente celebrou o 1º aniversário da loja. Arquitetos de formação, eles desenvolvem mobiliário autoral e usam a madeira como protagonista.

 

 

O grande destaque da mostra é que, apesar do resultado muito semelhante em suas peças, os profissionais têm processos criativos completamente distintos: enquanto André faz protótipos com as próprias mãos e ferramentas herdadas do avô, Ricardo abraça a modelagem computadorizada executando miniaturas por meio de impressora 3D. A exposição foi uma das atrações do Festival DMAIS Design ocorrido no último mês em Belo Horizonte.

 

 

André Ferri

 

André Ferri é Belorizontino, nascido em 1990, formado em Arquitetura e Urbanismo com especialização em Design de Móveis. Seu Atelier, situado na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais, é onde une suas criações a sua vocação como artesão. As peças são construídas manualmente através das técnicas construtivas da marcenaria tradicional, imprimindo um caráter único.

As peças refletem sua personalidade, de forma simples e sólida, transmitindo sua maneira de relacionar com a matéria-prima. Seu trabalho já foi agraciado com importantes prêmios de design brasileiro.

 

 

Ricardo Rangel

 

Arquiteto e Urbanista por formação, Ricardo Rangel atua no desenvolvimento de projetos arquitetônicos. Como designer, iniciou suas atividades a partir da influência direta do seu pai, que toda vida atuou como Arquiteto e Designer à frente do estúdio Riga, fundado nos meados da década de 80.

Ricardo logo ingressa na escola de Arquitetura e Urbanismo e começa a trabalhar como colaborador em projetos arquitetônicos no estúdio. Dentro dos projetos tem a oportunidade de criar e desenvolver desenhos de peças de mobiliário. Logo toma gosto pela atividade e desde então vem investindo nesse segmento.

O uso predominante da madeira em suas peças revela a preferência do material pelo designer. Ricardo se inspira no design moderno, onde encontra caminho livre para o traçado fluido e escultural de seus desenhos.